Dia de mobilização em defesa de Lula terá atos no Brasil e no exterior

Está previsto lançamento de comitês populares em diversas localidades, além de blocos pré-carnavalescos. Um ato será realizado em Londres
por Redação RBA publicado 11/01/2018 18h09, última modificação 11/01/2018 18h12

Apoio ao ex-presidente inclui criação de comitês populares em todo o país

São Paulo – O dia nacional de mobilização em defesa da democracia e pelo direito do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva ser candidato à Presidência da República, marcado para sábado (13), contará com atos em diversas cidades do país e também no exterior. Os eventos são organizados pelo PT, com apoio da Frente Brasil Popular e outros movimentos sociais. O núcleo do partido em Londres confirma ato para o final da tarde deste sábado no centro da capital britânica.

Ao longo do dia, em diversas localidades brasileiras, haverá lançamento de comitês populares. Em São Paulo, estão previstos nos municípios de Diadema, Ribeirão Preto, Rio Claro, Campinas e na capital. Haverá ainda em Caxias do Sul e Porto Alegre, Campina Grande (PB) e Belo Horizonte, entre outros.

As manifestações em defesa de Lula, que terá recurso contra a sentença do juiz Sérgio Moro julgado no próximo dia 24, no Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4), em Porto Alegre, incluem atividades pré-carnavalescas.

O grito de carnaval em defesa da democracia e de Lula está previsto para a tarde, na Praça XV, região central do Rio de Janeiro. Mais de 2 mil pessoas são esperadas. Em Fortaleza, a partir das 9h, o bloco Tô com Lula vai se concentrar na Praça do Carmo, no centro da capital cearense.

Haverá ainda o ato Artistas e Intelectuais com Lula, no Teatro Oi Casa Grande, no Leblon, no Rio, a partir das 19h.

http://www.redebrasilatual.com.br/politica/2018/01/dia-de-mobilizacao-em-defesa-de-lula-tera-atos-no-brasil-e-no-exterior

___________________________________________________________________________

Lavagem do Bonfim reúne 10 mil ativistas em defesa da democracia

Cortejo realizado hoje em Salvador deu início a agenda de mobilização em apoio ao direito do ex-presidente Lula ter um julgamento justo no TRF4 em 24 de janeiro
por Redação RBA publicado 11/01/2018 16h50, última modificação 11/01/2018 17h09
REPRODUÇÃO/FACEBOOK GLEISI HOFFMANN

lavagem do bonfim lula.jpg

Lideranças políticas, movimentos sindicais e sociais participaram da caminhada que saiu da Igreja da Conceição da Praia

São Paulo – O tradicional cortejo seguido da lavagem das escadarias do santuário do Senhor do Bonfim, realizado nesta quinta-feira (11), em Salvador, foi além da fé e saiu em defesa da democracia. Cerca de 10 mil ativistas fizeram um  ato em defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. O recurso de Lula à sentença condenatória do juiz Sérgio Moro será julgado no próximo dia 24, no Tribunal Regional Federal 4ª Região (TRF4), em Porto Alegre.

Lideranças políticas, movimentos sindicais e sociais participaram da caminhada que saiu da Igreja da Conceição da Praia e foi para a Colina Sagrada. “Entre milhares de devotos de várias crenças unidos em torno da fé e da esperança transformadora, levamos para as ruas de Salvador hoje um pedido de bênçãos ao povo brasileiro com o Bonfim pela democracia”, escreveu a senadora e presidenta do PT, senadora Gleisi Hoffmann (PR), que participou do cortejo, em sua página no Facebook.

O ato foi o primeiro organizado em apoio ao ex-presidente: uma série de mobilizações estão programadas pelo Brasil para defender o direito do ex-presidente a um julgamento imparcial. O próximo sábado (13) será um dos dias mais importantes da resistência, com a realização do Dia Nacional de Mobilização em defesa da Democracia e do Direito de Lula ser candidato.

http://www.redebrasilatual.com.br/politica/2018/01/fe-e-democracia-lavagem-do-bonfim-tem-ato-em-defesa-de-lula

____________________________________________________________________________

 

‘Brasil de Fato’ publica jornal especial sobre julgamento de Lula

Produzida em parceria com a Frente Brasil Popular, edição questiona arbitrariedades da Operação Lava Jato
por Brasil de Fato publicado 11/01/2018 19h06, última modificação 11/01/2018 19h11
REPRODUÇÃO

jornal brasil de fato.jpg

Foto de capa da edição impressa com título da matéria principal: defesa da democracia contra o estado de exceção

Brasil de Fato – Os questionamentos em relação a legalidade da Operação Lava Jato e a condenação, em primeira instância, do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, bem como as arbitrariedades da sentença do juiz Sérgio Moro são os temas centrais do tabloide especial do Brasil de Fato neste mês de janeiro.

O jornal tem objetivo de trazer a contrapartida da narrativa do debate político diante do julgamento em segunda instância do ex-presidente, que acontecerá no Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4), em Porto Alegre (RS), no dia 24 de janeiro. A edição foi produzida em parceria com a Frente Brasil Popular (FBP) e a Frente Brasil de Juristas pela Democracia.

De acordo com o editorial da edição, o processo contra o ex-presidente assemelha-se a uma cruzada, com o objetivo de tornar Lula inelegível. “Depois de anos de investigações, [Moro] não conseguiu apresentar uma única prova da culpabilidade do réu. Ainda mais, desconsiderou, sistematicamente, todas as provas que atestam a inocência de Lula”, destaca o texto.

O jornal também traz uma entrevista com o senador Roberto Requião (MDB-PR), na qual ele ataca o que chama de “desvios da Lava Jato” e defende a candidatura de Lula como a única possível para estancar o “progresso entreguista” que o país vive.

O tabloide traz também reportagens que expõem as incongruências do poder judiciário no país, como a alarmante questão salarial de magistrados — boa parte da categoria recebe acima do teto estabelecido na Constituição, de R$ 33.764,00. Outra matéria do jornal discute os impactos econômicos da Lava Jato: 4 milhões de trabalhadores estão desempregados por consequência da operação.

Outra pauta contemplada pelo jornal é a influência do Grupo Globo nas decisões da Lava Jato. De acordo com uma pesquisa da Universidade Federal do Rio de Janeiro (URFJ), foram mais de 12 horas de notícias negativas sobre Lula veiculadas no Jornal Nacional entre dezembro de 2015 e agosto de 2016.

A publicação começará a ser distribuída nesta semana em diversos estados brasileiros. Você pode fazer o download aqui ou conferir no virtualmente abaixo:

http://www.redebrasilatual.com.br/politica/2018/01/brasil-de-fato-publica-jornal-especial-sobre-julgamento-de-lula

____________________________________________________________________________

Campanha busca recursos para filme sobre caravana de Lula pelo Brasil

Com imagens exclusivas de Lula no meio do povo nordestino, onde se move com naturalidade, produção não é filme “sobre” o ex-presidente, mas capta o Brasil profundo “através” dele
por Redação publicado 11/01/2018 15h54, última modificação 11/01/2018 18h44
©REPRODUÇÃO

dcm-filme.jpg

Cena de ‘O Povo Pode’ documentário que vai mostrar os bastidores da caravana de Lula pelo Nordeste, no ano passado, e que busca financiamento popular para ser finalizado

São Paulo – No segundo semestre de 2017, um grupo de cineastas e jornalistas independentes percorreu com o ex-presidente Lula e sua comitiva 58 municípios do Nordeste. A missão era fazer um longa-metragem sobre a caravana. O trabalho precisa ser finalizado e, para isso, a equipe solicita a contribuição voluntária da população, em um novo crowdfunding. A produção é uma parceria que envolve TVT – TV dos Trabalhadores, que lançou a ideia de produzir o filme, Diário do Centro do Mundo (DCM), o Instituto Alvorada Brasil e o Canal i Produções

A proposta de O Povo Pode – título do longa – é de ser um filme captado e inspirado no olhar de Lula sobre o Brasil. Em entrevista à Rádio Brasil Atual, o cineasta Max Alvim, um dos responsáveis pela produção, fala sobre as particulares dos ambientes que encontrou ao acompanhar as passagens da caravana, especialmente em sua primeira etapa, encerrada no início de setembro depois de percorrer os nove estados do Nordeste

Ouça a entrevista

http://www.redebrasilatual.com.br/cidadania/2018/01/campanha-busca-recursos-para-filme-sobre-bastidores-da-caravana-de-lula-pelo-brasil

“Fazer um longa-metragem já é difícil, mas fazer um road movie, filme feito na estrada, é muito mais complexo”, diz Max. “Foram 20 dias de filmagem. Tudo com muito improviso. A ideia era percorrer 27 cidades em 20 dias. Na prática foram 58 paradas”, diz o produtor. 

Segundo o portal DCM, dar visibilidade à caravana é afirmar a política feita nas ruas, no contato real com a população. “Se a política é o que separa a civilização da barbárie, a política realizada com a participação dos movimentos sociais, dos sindicatos, das organizações mais diversas da sociedade civil, e da população mais carente, é a política que pode tornar o mundo melhor e mais justo.”

Max  captou imagens exclusivas de Lula em seu elemento: no meio do povo nordestino, onde se move com naturalidade sem igual. “Ele é visto como o Padre Cícero”, diz. “É uma relação absurda, mágica. Uma moça devolveu a ele o cartão do Bolsa Família, agradecendo o que ele fez por ela”, lembra Max. Mas não é um filme “sobre” Lula, mas “através” de Lula para captar o Brasil profundo.

A ideia é produzir o filme, além de uma série de reportagens para a internet. Ele será lançado em 2018. Como a legislação eleitoral pode comprometer sua exibição, a obra tem de ser finalizada o quanto antes. 

Enquanto a equipe de cineastas trabalha no filme, divulgará 12 trechos do documentário – um a cada semana – acompanhados de análises, artigos e opinião de políticos, economistas, intelectuais, artistas e demais personalidades, com depoimentos inéditos sobre um tema fundamental para o Brasil. 

Os recursos solicitados serão destinados à amortização de custos acumulados nos 36 dias de filmagem – no Nordeste e no Norte de Minas Gerais e Vale do Jequitinhonha; a seleção do material captado para roteirização; a elaboração de roteiros (do filme e das reportagens especiais); as edições, do longa-metragem e das reportagens; e a composição ou aquisição de direitos de trilhas sonoras originais.

Assista aqui a uma mensagem de Mano Brown em apoio ao projeto e, em seguida, veja um teaser com diverso componentes da obra.